Fiscalização barra ocupação irregular junto ao dique

A atuação efetiva da fiscalização entre as secretarias municipais de Habitação (Semhab), Meio Ambiente (Semmam) e Guarda Civil Municipal (GCM) impediu a construção de duas casas na beira do dique no bairro Campina, próximo à rua Joaneta. As estruturas foram retiradas no dia 27 de junho sem a resistência das famílias.
O titular da Semhab, Nelson Spolaor, ressaltou a importância de que ninguém adquira lote na cidade sem saber na prefeitura se a área é legalizada e se há possibilidade de construir. Também destacou a importância das ações de fiscalização para evitar ocupações em áreas de risco. “Temos uma política clara de ordenamento da cidade, com trabalhos importantes na área de regularização fundiária e é fundamental que as pessoas procurem se informar antes de adquirirem lotes sobre a real situação da área. Não podemos permitir que ocupem especialmente pela importância que o sistema de diques representa para a cidade e a segurança da população”, apontou.
A população deve sempre verificar, junto à Semhab, se os espaços são adequados para moradia. Áreas do dique são especialmente sensíveis por servirem de proteção à cidade contra as cheias.

Fiscalização
A Semmam doou recentemente um veículo para a Secretaria Municipal de Segurança e Defesa Comunitária (Semusp) com o objetivo de intensificar a fiscalização na área dos diques. O sistema de contenção de cheias é constituído por 21 km de extensão, 16 km de valas de macrodrenagem, cinco casas de bombas, 2,4 km de muros de concreto. Para denunciar qualquer irregularidade junto ao sistema de contenção de cheias a Guarda Civil Municipal (GCM) deve ser acionada pelo telefone 153.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.