Tem início a 12° Conferência Municipal de Assistência Social

Na quinta-feira, 11 de Julho, teve início a 12° Conferência Municipal de Assistência Social, realizada pela Prefeitura de São Leopoldo, pelo Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS) e pela Associação Nossa Senhora Auxiliadora. O encontro ocorre até a sexta, 12 de Julho, na Paróquia Santa Catarina, bairro São José. Com o tema “Assistência Social: Direito do povo, com financiamento público e participação social”, a conferência reúne representantes do governo municipal, da sociedade civil, de entidades, trabalhadores e usuários do Sistema Único de Saúde (SUAS).

O prefeito, Ary Vanazzi, esteve presente na abertura e reforçou a importância da conferência. “Temos um problema grave de aumento da pobreza, muitas famílias estão perdendo o Bolsa Família e outros programas de assistência social. O Governo Federal tem feito diversos cortes, especialmente na política de assistência. Espero que essa conferência possa levantar os problemas que temos na cidade, mas que possa também fazer um documento com uma dura crítica à falta de humanização e solidariedade do Governo Federal”, disse.

A secretária municipal de Desenvolvimento Social, Ângela Machado, ressaltou que com a aprovação da reforma da previdência a assistência social fica bastante prejudicada. “Nós sabemos o quanto isso está difícil nossa atuação por conta da realidade política nacional que estamos enfrentando. Estamos vivendo um momento de perda de direitos e com os cortes no SUAS. Agora com essa reforma aprovada corremos o risco de afetar, entre muitas coisas, o Benefício de Prestação Continuada (BPC), afirmou.

Já a presidente do CMAS, Lucirene Alves Leite, destacou a importância da conferência no contexto atual. “Esse momento é um ato de resistência, porque o SUAS sofreu muitos cortes, e se estamos aqui hoje, é porque vamos resistir”, enfatizou. A representante do SUAS, Vani Nunes, falou sobre sua participação no CMAS. “No início, não sabia direito o que fazer, mas fui aprendendo. Se me chamaram, é porque acreditaram em mim, porque viram que eu era capaz. Fiz um curso de capacitação do SUAS em Porto Alegre e lá descobri que São Leopoldo é o único município em que os usuários podem participar do conselho. É um avanço bem significativo, pois nos dá voz também”, contou.

Também estiveram presentes na abertura da conferência, a vice-prefeita de São Leopoldo, Paulete Souto; as secretárias municipais de Políticas para Mulheres, Vanessa Saraiva, e dos Direitos Humanos, Lucimar Pedroso; as vereadoras Ana Affonso (PT) e Iara Cardoso (PDT); a representante do gabinete da deputada federal Maria do Rosário (PT), Iradi de Brito, entre outras autoridades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.